Homeopatia e Pecuária

Micotoxinas e queda na Produção Animal

Micotoxinas
  A: Milho Contaminado – B: Milho Sadio

Micotoxinas são toxinas produzidas por fungos que deprime violentamente a Saúde e Produção Animal. Estes fungos quando em condições favoráveis podem estar presentes em grãos como milho, soja, amendoim, nozes, além de algodão, sorgo e outros; contaminando estes alimentos com suas toxinas.

Existem fatores que favorecem o desenvolvimento de fungos, favorecendo a contaminação de grãos, durante o armazenamento. Entre este fatores se destacam a umidade, temperatura, período de armazenamento, nível inicial de contaminação, impurezas, insetos, condições físicas e sanitárias dos grãos. Nestas condições favoráveis, os fungos se desenvolvem rapidamente, infestando grãos, rações e outros substratos.

No contexto da Pecuária Nacional, o fungo que se destaca é o Aspergillus flavus que produz aflatoxina, uma das principais Micotoxinas presentes no milho, soja, algodão, sorgo, amendoim e nozes; que causa Intoxicações levando ao retardo no crescimento, perda na qualidade de carcaça, queda da Produção de leite, lesões renais, fezes sanguinolenta; e em alguns casos, a morte. Por isto, a fim de evitar este tipo de Intoxicação no Gado, torna-se interessante, quando indicado, analisar os grãos presentes nas propriedades, a fim de identificar e evitar este tipo de contaminação. Para isto, indicamos um centro de análise de Micotoxinas em alimentos, presente na Universidade de Santa Maria/RS (LAMIC), onde o produtor pode, por iniciativa própria, remeter seu milho, sorgo etc… para analise.

images (4)Outra dica é que Produtores de Gado Confinado ou em Pasto, podem evitar maiores desastres comprando milho que “não ardeu”, ou seja, que não fermentou na lavoura, que não recebeu chuvas nos dias que estavam granando, no caso do milho. Lembrando que neste caso, é necessário cuidado, pois em regiões chuvosas até 75% das colheitas podem estar contaminadas, em diferentes graus, por Micotoxinas. Lembrando que esta fermentação (ardume) pode ocorrer após o armazenamento.

Sabendo que para ter maior rendimento energético, os grãos de milho colhidos não devem receber nenhuma fermentação; portanto, para serem fornecido aos Bovinos deveriam estar aptos a serem fornecidos a seres humanos ou animais de granja como aves e suínos. Por isto, perguntamos: Porque temos de aceitar, o uso na bovinocultura, da “sobra” de milho que não serva para estes fins, digamos mais nobres, e assim conviver com Toxinas prejudiciais, pela simples razão de que em parte os Bovinos destroem tais Toxinas na passagem pelo rúmen? Porque deveríamos comprar desintoxicantes especiais para aliviar a carga tóxica do milho fornecido aos bois, ao invés de só comprar milho sem Micotoxinas?

Desta maneira além de intoxicar os animais, grande parte da eficiência alimentar se perde, e ocorre prejuízo hepático nos Bovinos, resultando então em menos energia, intoxicação e sub Produção Animal.

Devemos alinhar a qualidade do milho para Bovinos como se fossem monogástrico, isto sim é o que devemos fazer. Ao comprar milho, o produtor deve exigir garantia de que o mesmo serve a alimentação de bezerros lactantes, suínos e aves, além de seres humanos. Assim estarás livre deste flagelo.

INTOXICAÇÃO BOVINAPortanto, o produtor deve exigir seus direitos. Além disto, neste contexto nacional, onde é comum a presença destes tipos de fungos nos grãos destinados a alimentação animal, o produtor pode garantir melhor eficiência na Produção Animal, elevando a capacidade hepática de seus animais, tanto para estarem mais resistentes a Intoxicações como para produzirem mais, com o uso de produtos, como o A TOXI H, um produto inócuo, barato e eficiente; ou contratar serviços técnicos de especialistas no assunto, a fim de auxiliar neste contexto (pecuariapenochao); garantindo Eficiência na Produção Animal.

Para saber mais, entre em Contato com Técnicos Especialistas no assunto.

Fontes: 1) Revista Leite Integral, nº 84, ano 10, março 2016 -p.16-20; 2) Rupollo, G., et al. Efeito da umidade e do período de armazenamento hermético na contaminação natural por fungos e a produção de micotoxinas em grãos de aveia. Ciência e Agrotecnologia, v. 30, n. 01, p. 118-125, 2006; 3) zootecniaativa.com; 4) iepec.com

Direitos reservados: Texto de uso exclusivo da Expressão Animal, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

Solicite Seu Orçamento Através do WhatsApp

Ou Solicite
Seu Orçamento Através do Formulário

Preencha o formulário que breve retornaremos o contato. Campos obrigatórios*

Localização
Onde Estamos

R. Francisco Henrique, 298 B.
Ribeirão Claro, Guapiaçú - SP
WhatsApp da Expressão Animal